sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Praia Grande (SP): Sectur abre inscrições para Festejos de Iemanjá

Texto: Lorena Flosi , MTB: 40.295 | Foto: Foto Alexandra Giulietti | Fonte: PG Notícias


Federados e não-federados podem se inscrever até o dia 18 de novembro

Estão abertas as inscrições para federações e religiosos não-federados que queiram participar dos festejos de Iemanjá, que em 2011 acontecem em Praia Grande nos dias 3 e 4 e 10 e 11 de dezembro. Com mudanças substanciais no processo de inscrição e logística do evento, o Festejo de Iemanjá deve atrair mais de 30 mil pessoas ao Município, que anualmente recebe religiosos de todo o Estado de São Paulo para fazer suas homenagens à Rainha do Mar.

Neste ano, as taxas de inscrição são de R$280,00 para ônibus e R$170,00 para microônibus ou vans. Interessados devem entrar em contato com o setor de Turismo da Sectur, através do telefone 3496-5716.

'Este ano estamos implantando algumas inovações, principalmente no que diz respeito à logística das inscrições, distribuição de áreas para as homenagens e estrutura', destaca o chefe do departamento de Turismo da Sectur, Aristides Faria. 'Nossa intenção é agilizar e facilitar o processo de inscrição, que este ano é totalmente online, além de oferecer uma estrutura mais eficiente, que atenda melhor aos visitantes'. Aristides explica ainda que a partir deste ano, a distribuição das áreas demarcadas foi feita através de sorteio entre as federações, o que possibilitou um planejamento mais eficiente do mapa de pontos de luz e água que devem atender às federações.

Reforma: Um dos locais mais visitados durante a festividade deverá ser a da imagem de Iemanjá, localizada na Praia Mirim. A estátua, com oito metros de altura, foi recuperada em 2006, e reformada em 2011, recebendo reparos na estrutura e novo paisagismo. Além disso, a Secretaria de Serviços Urbanos (Sesurb), responsável pela ação, construiu no local dois velários, espaço onde as pessoas poderão depositar velas, e dois pontos de água. A escultura fica sobre um conjunto formado por dois espelhos d'água: um junto à areia e outro suspenso, na altura do calçadão da orla.

Na volta de todo o espelho d'água há área protegida para a colocação de velas, formando uma cortina de luz. Já o piso é revestido com pedra miracema.

Sincretismo: Resultado do sincretismo religioso, Iemanjá é uma das figuras mais conhecidas nos cultos afro-brasileiros. Segundo informações do site Umbanda Racional, os jesuítas portugueses, tentando forçar a aculturação dos africanos e a aceitação dos rituais e mitos católicos, procuraram fazer casamentos entre santos cristãos e orixás africanos, buscando pontos em comum nos mitos.

Para Iemanjá foi reservado o lugar de Nossa Senhora, sendo, então, artificialmente mais importante que as outras divindades femininas, o que foi assimilado, em parte, por muitos ramos da Umbanda.

É uma das rainhas das águas, sendo as duas salgadas: as águas provocadas pelo choro da mãe que sofre pela vida de seus filhos, que os vê se afastarem de seu abrigo tomando rumos independentes; e o mar, sua morada, local onde costuma receber os presentes e oferendas dos devotos.

Na África, a origem de Iemanjá também é um rio que vai desembocar no mar. De tanto chorar com o rompimento de seu filho, Oxóssi, que a abandonou e foi viver escondido na mata junto com o irmão renegado, Oçãnhim (Oçanhe), Iemanjá se derreteu, transformando-se num rio que foi desembocar no mar.
Postar um comentário