sábado, 18 de julho de 2009

Educadores, sim, ambientais, sim, mágicos, não!

Por: Berenice Gehlen Adams

A Educação Ambiental se trata de um processo de educação permanente, que deve ser inserido em todos os contextos da atuação humana, alcançando desde as crianças até os mais velhos, mas como este processo educativo pode ser inserido com sucesso, e sem contradições, na sociedade do consumo?

Se por um lado a Educação Ambiental busca conscientizar e sensibilizar a sociedade para o consumo sustentável, por outro lado sabe-se que se o consumo diminui, o sistema econômico entra em crise.

Se por um lado a Educação Ambiental promove atividades que incentivam a reciclagem através de diferentes atividades didático-pedagógicas, por outro lado está-se incentivando o consumo, pois para reciclar é preciso ter materiais para serem reciclados. Certa vez uma menina do interior passou a comprar diariamente garrafas de refrigerante, e ao questioná-la sobre o 'novo' hábito, ela me disse que sua escola estava fazendo uma gincana de quem arrecadasse mais garrafas PET, ou seja, sem perceber, atividades educacionais, com as melhores das intenções, acabam por incentivar o inverso.

Artigo completo: Projeto Apoema - Educação Ambiental
Postar um comentário